Ivoneide Caetano saúda o Outubro Rosa e a luta contra câncer de mama

Foto Ivoneide Caetano

Desde 2002, outubro é o mês dedicado à prevenção, promoção e combate ao câncer de mama no Brasil, o chamado “Outubro Rosa”, campanha dedicada à conscientização e orientação sobre o tumor na mama. O Outubro Rosa é uma marca pela vida e pela saúde.

Sabemos que o autoexame é indispensável, já que cerca de 66% dos diagnósticos acontecem pelas próprias mulheres, mas é imprescindível que tenhamos gestores sensíveis e comprometidos que garantam prevenção, promoção e recuperação da saúde para as mulheres o ano inteiro.

Quando se fala em Câncer os dados no Brasil são alarmantes, principalmente o de Mama, tipo que mais acomete as mulheres. Para se ter uma ideia, em 2020 foram registrados mais de 66 mil novos casos. Por isso, é tão importante o diagnóstico precoce, já que ele garante que 90% dos casos tenham cura.

É importante lembrar que a doença é mais comum em mulheres a partir dos 35 anos. Com o avançar da idade, o risco cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Mas, o câncer de mama tem atingindo jovens e fatores como alimentação, histórico familiar e a primeira menstruação podem colaborar para o diagnóstico precoce.

Para tanto, é preciso entender qual o papel dos governos em garantir informação, orientação e investimentos em saúde para as mulheres. Em 2016, por exemplo, Bolsonaro, quando deputado federal, votou sim pela aprovação da PEC do Congelamento – que congela investimentos em saúde e outros setores por 20 anos. Somente em 2019, a perda de investimentos representou R$20 bilhões e deve acumular R$400 bilhões.

Por isso, as cidades, os estados e o governo federal precisam de gestores com sensibilidade e capacidade de gestão. Em Camaçari, por exemplo, o ex-prefeito Caetano criou o CUIDAR e dentro do CUIDAR, o CEONC – Centro de Oncologia de Camaçari. Neste equipamento as pessoas eram acompanhadas por profissionais qualificados, recebiam assistência social – cesta básica – além de cuidado e carinho para garantir uma boa recuperação e se curarem da doença.

No governo do estado não é diferente. Na última década, iniciado pelo governo Wagner e continuado pelo governo Rui, foram realizadas mais de 800 mil mamografias e 62 mil ultrassonografias em mulheres residentes nos 417 municípios baianos. Este ano, desde o dia 04 de outubro, estão sendo ofertados mais de 14 mil exames de mamografia na capital e interior, sendo realizados em mulheres de 40 a 69 anos, com horário previamente agendado pelo site da Sesab. As mulheres precisam agendar o exame nos postos de saúde que logo serão encaminhadas às policlínicas.

Vamos juntas cuidar uma das outras. Ninguém solta a mão de ninguém.

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

VEJA TAMBÉM